Em 14/07/2017

 

Justiça de Itaporanga decreta 4 prisões em caso de supostas compras fraudulentas pela internet

 



           Por Redação da Folha – Em audiência de custódia realizada na manhã desta sexta-feira, 14, no fórum de Itaporanga, o juiz Antônio Eugênio surpreendeu os advogados de defesa de jovens detidos durante operação policial nessa quinta-feira: além de decretar a prisão preventiva de um deles, autuado e preso por suposto estelionato, também mandou prender temporariamente, por cinco dias, dois que já haviam sido soltos pelo delegado mediante fiança pelo crime de receptação. Um quarto jovem, que não foi detido na operação, também teve a prisão decretada nesta sexta.

            As prisões ocorreram durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão nessa quinta-feira, 13, em uma operação da delegacia de Itaporanga que investiga compras supostamente fraudulentas pela internet.  Conforme a defesa de alguns dos acusados, em seu despacho, o juiz não considerou a primariedade e os bons antecedentes dos jovens nem o baixo potencial ofensivo de delitos como receptação, que não gera privação de liberdade. Apelações serão levadas ao plantão do Tribunal de Justiça para garantir a soltura dos rapazes, pois os advogados consideram também que não há provas contra eles.

         A investigação policial foi iniciada há três semanas, depois que pessoas prestaram queixas na delegacia de Sousa e de Itaporanga de que compras pela internet haviam sido feitas indevidamente em seus nomes e os produtos eram destinados a endereços em Itaporanga e Minas Gerais. Os produtos adquiridos ilegalmente eram celulares e perfumes. As suspeitas apontam para clonagem de cartão de crédito.

              O servido municipal Erlisson Melo foi apontado pela polícia como o mentor e executor do suposto golpe e terminou autuado por estelionato pelo delegado Rodrigo Pinheiro e teve a prisão preventiva decretada pelo juiz durante a audiência de custódia, mas sua defesa assegura que não há prova de que ele esteja envolvido em qualquer esquema de fraudes em compras em sites de negócios na internet, além de se tratar de um jovem primário, com emprego fixo e bons antecedentes,  não havendo necessidade de prisão.

            Durante a operação policial, foram realizadas buscas em três residências na cidade e apreendidos celulares com os jovens, produtos supostamente de compras irregulares, motivando as prisões. Dois deles, Edgley Júnior e Rafael Leite, disseram que apenas forneceram o endereço de suas residências para receberam os produtos a pedido de Erlisson e não sabiam de nenhum ilícito, tanto que deram o endereço da própria residência e assinaram o recebimento. “Se eles soubessem que era coisa ilícita, errada não iriam dar o próprio endereço e assinar o recebimento”, argumenta a defesa. Mesmo assim, foram autuados por receptação dolosa, mas pagaram fiança de um salario e meio cada e foram liberados nessa quinta, mas, em decisão nesta sexta, o juiz decretou também a prisão temporária dos dois. Um quarto jovem, Niellyson Nunes, supostamente também envolvido no caso, foi igualmente preso temporariamente por ordem do magistrado.  

             Mas os produtos recebidos pelos jovens em casa e, depois, repassados ao seu dono, a quem haviam emprestado seus endereços, não foram adquiridos ilicitamente. Foi o que garantiu Erlisson Melo em seu depoimento, assegurando que comprou e pagou pelos celulares, chegando a apresentar comprovantes de depósitos supostamente referentes às compras, negando qualquer envolvimento em fraude, mas o delegado e o juiz não consideraram sua argumentação.

            Em contato com a Folha, o delegado Rodrigo Pinheiro disse que o caso é complexo e requer uma investigação bem mais aprofundada, até porque, conforme ele, envolve também pessoas de um outro estado, no caso Minas Gerais, e que aparentemente não têm relação com os fatos de Itaporanga. Os quatro jovens foram recolhidos à cadeia local. Todos eles são moradores locais e de famílias conhecidas e consideradas de bem, motivando forte repercussão na cidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

-

Informes & Opinião

Folha do Vale www.folhadovali.com.br
Av. Padre Lourenço, nº 392 - Itaporanga - Paraíba
©2010 - Todos os direitos reservados