Em 11/11/2017

 

Dois foram autuados em flagrante na operação policial em Ibiara nessa sexta, conforme delegado

 



           Por Redação da Folha – Dois dos homens presos durante operação policial em Ibiara nessa sexta-feira, 10, foram autuados em flagrante pelo delegado Renato Leite e recolhidos à cadeia de Conceição. Um deles é Antônio Gonzaga, que foi autuado por posse ilegal de arma de fogo (espingardas calibre 12 e 32 e uma pistola) e receptação dolosa, no caso de um carro (Fiat Idea) que ele havia comprado e que é produto de furto, conforme descobriu a polícia.

            Outros cinco veículos, incluindo três motos, também foram apreendidos com ele, mas a procedência desses automóveis ainda está sendo averiguada pela Polícia Civil. Um outro autuado em flagrante, conforme o delegado, foi Edwilson Siqueira Mangueira, na casa de quem foram apreendidas munições e algumas aves silvestres, resultando em autuação por posse ilegal de munição e crime ambiental. Foi arbitrada fiança, cujo valor não foi divulgado, em seu favor, mas como ele não pode pagar, foi recolhido à cadeia, mas poderá ser solto pela Justiça para responder em liberdade.

            Das 11 residências alvos de mandados de busca e apreensão determinados pela Justiça de Conceição a pedido do delegado Gláuber Fontes e cumpridos pela polícia em Ibiara, em apenas duas foram encontrados ilícitos: exatamente na Edwilson e na de Antônio, que também teve um filho preso, mas por mandado judicial: Jó Gonzaga foi preso preventivamente na mesma operação. Ele é acusado de envolvimento na morte de um ex-vigilante bancário em Santana de Mangueia no ano passado. Em sua casa a polícia apreendeu dez câmeras de segurança e investiga a origem dos equipamentos: a suspeita, conforme os delegados, é que esses equipamentos tenham sido retirados de agências bancárias ou estabelecimentos comercias durante assaltos.

            Uma quarta pessoa chegou a ser detida para averiguação: um homem morador de São José de Piranhas e que teria vendido alguns dos veículos a Antônio, mas, como não há nenhuma prova de ilícito praticado por ele, o delegado decidiu liberá-lo. “Mas continuará sendo investigado”, esclareceu o delegado Renato. Foto: policiais militares auxiliaram na operação deflagrada pela Polícia Civil.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Informes & Opinião

Folha do Vale www.folhadovali.com.br
Av. Padre Lourenço, nº 392 - Itaporanga - Paraíba
©2010 - Todos os direitos reservados