Em 27/09/2021

 

Algumas centenas dos quase 30 mil servidores temporários do estado estão no Vale. TCE alerta

 



         Por Redação da Folha - De olho em sua reeleição no próximo ano, o governador João Azevedo tem transformado a gestão estadual em um grande cabide de emprego. Segundo o Tribunal de Contas do Estado (TCE), são hoje 28.996 funcionários contratados por excepcional interesse público, ou seja, indicados politicamente, centenas deles aqui no Vale, principalmente em cidades como Piancó, Conceição, Coremas e Itaporanga, que têm diversos órgãos públicos.

          De acordo com os achados da auditoria do TCE, as secretarias de Saúde e da Educação abrigam mais de 96% dos vínculos do tipo. Na secretaria da Educação e da Ciência e Tecnologia constam 9.604 (33,12%) contratados. Já na secretaria da Saúde o número sobe para 18.372 (63,36%). Na secretaria de Administração Penitenciária existem 116 (0,40%) agentes públicos contratados por excepcional interesse. Na secretaria de Desenvolvimento Humano são 884 (3,05) e em outros órgãos existem 20 (0,07%) contratados. Essa contratação temporária massiva é ilegal, porque a Constituição assegura que o ingresso ao serviço público precisa ser por meio de concurso público.

         Baseado nas informações apresentadas no relatório sob a responsabilidade da Divisão de Auditoria da Gestão Estadual, o relator do processo, conselheiro Nominando Diniz, emitiu alerta ao Governo do Estado no sentido de que se adotem medidas de prevenção ou correção nos processos em relação à contratação de temporários. O alerta foi publicado no Diário Oficial Eletrônico no último dia 23.

 

 

 

 

      

 

 

 

 

 


 

 

 
Informes & Opinião

Folha do Vale - www.folhadovali.com.br
Av. Padre Lourenço, nº 392 - Itaporanga - Paraíba
©2010 - Todos os direitos reservados